{Maria da Conceição Hipólito}

Artesã de Crochet do grupo de Várzea Alegre – CE

Conceição adora receber visitas. Por ser tão acolhedora, os amigos mais próximos se referem a ela carinhosamente como Didi. Aprendeu a fazer crochê aos 8, apenas observando. Hoje ensina com muita alegria as outras mulheres da sua comunidade. Tem 2 filhos e ama ficar em casa com eles, bem tranquila fazendo seu crochê. Sempre de batom vermelho, sua cor preferida, Didi gosta de se arrumar, de escutar forró e sua comida preferida é panqueca.


Nascimento: 30/12/1984

Região: Várzea Alegre – CE, Brasil

Grupo: Várzea Alegre

Tipologia: Crochet


{Região de Várzea Alegre}

Estado do Ceará | Brasil

Nº de Habitantes: 41.078

Bioma: A vegetação predominante é Caatinga.

Trabalho e rendimento: Segundo o IBGE Cidade é atualmente o maior produtor de Arroz do Ceará, também se destaca na produção de leite e no setor de serviços, Várzea Alegre está na lista dos 47 municípios mais populosos do Estado.

População ocupada: 8.7%

Percentual da população com rendimento mensal de até 1/2 salário mínimo: 53.7%

Índice de Desenvolvimento Humano Municipal (IDHM): 0,629

Território e Ambiente: Apresenta 17.6% de domicílios com esgotamento sanitário adequado, 93.4% de domicílios urbanos em vias públicas com arborização e 5% de domicílios urbanos em vias públicas com urbanização adequada (presença de bueiro, calçada, pavimentação e meio-fio).

+ Sobre a região:

Várzea Alegre é uma cidade localizada na Região do Cariri, a 435 km de Fortaleza, capital do estado do Ceará. Conhecida por sua riqueza cultural e artesanal, o crochê é uma das principais tipologias de artesanato produzidas na região, sendo desenvolvido em sua maioria pelas mulheres locais, que transmitem seus conhecimentos de geração em geração.

{+ sobre o projeto #umaconversasincera}

Se a base do nosso trabalho é a conversa, ela não pode acontecer só da porta pra dentro. Conversa que é boa transpõe a janela, faz caminho pra outra freguesia.

#umaconversasincera é quando: você sabe quem faz sua bolsa, fio a fio dos charms, quem passa a corrente, costura o forro. Você sabe quem desenha, inventa, fotografa, escreve, manda bolsa pra Camila, Nicole, Bia, Thay, torce pra que elas usem a marca e queiram a causa do artesanato pra si. Você sabe quem faz a newsletter, a produção. Você sabe quem lá em Itaitinga junta gente ao redor e ensina a arte de enlinhar, de entrelaçar, o bordado, a tapeçaria, a costura manual. Quem do Morro Santa Terezinha vê o movimento de casa, enquanto faz a receita no caderno do crochê. Você sabe quem embala. De quem são as unhas vermelhas nas fotos, quem está por trás do acompanhamento dia a dia. Você sabe tudo sem perguntar a ninguém, temos os custos abertos. É por isso que todo mundo (colaboradores, artesão e consumidores) é um pouco sócio da Catarina Mina, canta junto, faz ciranda. Apostar nessa ideia faz da gente um de vocês, faz de você um dos nossos. Então a proposta é que nos próximos dias mais do que nunca, você junto com a gente faça parte desse projeto.

{Nossos valores}

# Custos Abertos + Transparência
# Produto Artesanal
# Compre do pequeno
# Respeito na produção
# Economia afetiva
# Feito no Brasil
# Pensamento em rede
# Consumo consciente
# Eco-friendly
# Design atemporal
# Valorização da cultura local